Blog em Linha Reta

Onde é que há gente no mundo?

Pudesse eu fugir, não fugia.

Tenho milhões de coisas ingratas pra fazer mas estou aqui, exatamente aqui — onde podes me ver sentado, olhando pro horizonte e enxergando algo dentro de mim mesmo.
Não sei se te espero, ou se é só inércia.
Nem sei quê faço aqui, se é que faço.
Existisse uma cadeira de balanço, seríamos só eu e o balanço.
Não existisse balanço — como não existe sorriso teu — seria só eu, e o sou.
Nem feliz, nem infeliz, fico observando o vento — e nele não voa tua voz.