Blog em Linha Reta

Onde é que há gente no mundo?

O ponteiro vermelho

O ponteiro vermelho está incomodado.
De minha inércia contemplativa
percebo seu esforço para sair do lugar
e sua cara feia ao ter de parar
um segundo depois.

Penso melhor.

O ponteiro vermelho está inquieto.
Seus passos vai-e-vem
segundo a segundo
ecoam no silêncio
no silêncio da existência de nós dois.

Fecho os olhos e tento entendê-lo.

O ponteiro vermelho está indeciso.
Anda.
Pára.
Pensa.
Avança.

Tenho sono.

O ponteiro vermelho está entediado.
Seu caminho circular
não leva a algum lugar.
Seu tempo imaginário
está absurdamente contado.

Acordo e olho o relógio.

O ponteiro vermelho está vermelho.