Blog em Linha Reta

Onde é que há gente no mundo?

O que não é

Nunca terminar o começado —
é recurso que tenho usado
demasiado, exagerado; abastado
de rimas pobres em poema inacabado.
Alegoria cansada de representar
Todo-o-mundo limitado do imaginar,
universo contido e sem limiar,
criatividade não tarda em acabar.
Manuscrito tosco dessa vida emendada
apresenta versos mal-acabados,
muitas vezes fabricados
para ver uma pueril vaidade saciada.
Metáfora farta de viver
as cem vidas que lhe dei
uma vez que morre na metade
para renascer prematura e debilitada.
Muitas vezes aperto as letras
em uma idéia pequena escrita em verso longo
a fim de que se satisfaça
a olheira destes olhos relaxados.
— Para alguns, otimistas, parece-lhes,
a indecisão, sinal de infinitude.
Outros, pessimistas, diriam incompletude,
já o leitor atento dirá somente:
Enrolou até aqui só para mostrar
idéia-de-dois-versos, soluçar
mal escrito e apresentado.
Têm razão:
Descarta-se o texto todo,
tem-se a sensação.