Blog em Linha Reta

Onde é que há gente no mundo?

O nenhum Bem-Pensado

O amor comeu meu nome, minha identidade, meu retrato. O amor comeu minha certidão de idade, minha genealogia, meu endereço. O amor comeu meus cartões de visita. O amor veio e comeu todos os papéis onde eu escrevera meu nome.

Os Três Mal-Amados, João Cabral de Melo Neto

Não amo, não choro
(já amei, já chorei)
Não limo nem sofro nem suo.
(já sofri, já suei)
Então,
O que é que tem roído minha identidade?
O que tem comido as fatias de meu nome?